Se preços mudassem hoje, gasolina baixava nove cêntimos e gasóleo descia um

Conselho de Ministros aprovou proposta de lei para limitar margens máximas na comercialização de combustíveis.

O Governo aprovou esta quinta-feira, em Conselho de Ministros (CM), uma proposta de lei que permitirá ao executivo limitar as margens na comercialização de combustíveis por portaria, caso considere que estão demasiado altas "sem justificação", segundo o ministro do Ambiente.

Em conferência de imprensa, depois do CM, João Pedro Matos Fernandes disse que este diploma, que abrange também as botijas de gás, irá agora ser enviado à Assembleia da República, salientando que a medida será "temporal" e "sempre por portaria".

O governante referiu ainda que irá ouvir a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) e a Autoridade da Concorrência para levar a cabo esta limitação.

As contas do ministro do Ambiente

Questionado sobre os valores praticados em Portugal se as regras mudassem já hoje, o ministro do Ambiente explicou que "a gasolina baixaria o seu preço em cerca de nove cêntimos e o gasóleo em cerca de um cêntimo", tendo em conta os preços do último dia do mês de junho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de