Sumos de vinagre e conservas com algas. A inovação portuguesa na Anuga

Setenta e cinco empresas, um número recorde, marcam presença até quarta-feira na Anuga, a maior feira mundial do setor agroalimentar, a par da Sial Paris.

"Vou mostrar-vos o Kombucha, uma bebida orgânica, é um fermentado com chá e é probiótica", descreve Carlos Mendes, enquanto vai abrindo o frasco com um líquido amarelo. As bebidas à base de vinagre são alguns dos produtos inovadores que a empresa Mendes Gonçalves, da Golegã, traz à Anuga.

"É uma bebida muito conhecida a oriente, está a dar os primeiros passos a ocidente. Se tiver o conceito do sumo carregado de açúcar, é amargo. Se tiver o conceito do vinagre que é azedo, é extremamente doce. Acima de tudo, é uma bebida natural", conta o diretor comercial da empresa com 35 anos.

É uma das 43 empresas que marca presença na Anuga com a associação PortugalFoods. No total, são 75 que trazem desde conservas, à charcutaria, passando pelas carnes e os congelados.

"É uma representação que podia ser ainda maior", admite Deolinda Silva, diretora executiva da PortugalFoods. "É uma luta que temos travado. Gostávamos muito de poder contar com mais espaço para ter poder ter uma presença maior e mais representativa daquilo que é o nosso setor", reforça.

Umas tentam surpreender pelo sabor, dando a provar alguns dos seus produtos, outras apostam também na componente estética. A "Briosa", empresa de conservas, traz o mapa de Portugal com várias latas de produtos com características das diferentes zonas do país, do bacalhau com grau de bico aos filetes de Cavala.

A Anuga é um dos grandes eventos realizados na Europa com uma amplitude global de promoção do agroalimentar que funciona como uma montra para o mundo.

A TSF visitou a Anuga a convite da PortugalFoods.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de