Taxa de desemprego cai para 6,4% em agosto. É o valor mais baixo desde maio de 2020

Em agosto, população empregada diminuiu 0,6% em relação ao mês anterior e aumentou 3,8% por comparação com o mês homólogo de 2020.

A taxa de desemprego caiu para 6,4% em agosto, menos 0,2 pontos percentuais do que em julho e 1,5 pontos percentuais face ao mês homólogo, segundo os dados provisórios divulgados esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com os dados divulgados esta quarta-feira pelo INE, em agosto, população empregada diminuiu 0,6% em relação ao mês anterior e aumentou 3,8% por comparação com o mês homólogo de 2020, enquanto a população desempregada diminuiu 4,1% e 20,9%, respetivamente.

A taxa subutilização de trabalho -- indicador que agrega a população desempregada, o subemprego de trabalhadores a tempo parcial, os inativos à procura de emprego, mas não disponíveis e os inativos disponíveis, mas que não procuram emprego -- situou-se em 12,6%, valor idêntico ao de julho de 2021 e inferior em 2,9 pontos percentuais ao de agosto de 2020.

A taxa de inatividade, situada em 33,3%, aumentou 0,6 pontos percentuais em relação ao mês anterior e diminuiu 1,0 pontos percentuais em relação a um ano antes.

Em relação a julho, a taxa de desemprego dos jovens (22,6%) diminuiu 0,8 pontos percentuais e a taxa de desemprego dos adultos (5,2%) diminuiu 0,2 pontos percentuais, avança o INE.

Em julho de 2021, os dados definitivos hoje também publicados pelo INE apontam para que a população desempregada se tenha situado nas 339,8 mil pessoas, tendo diminuído 3,6% (12,8 mil) em cadeia, 4,0% (14,2 mil) relativamente a abril anterior e 16,0% (64,9 mil) em relação ao mês homólogo de 2020.

A taxa de desemprego em julho situou-se nos 6,6%, confirmou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de