Teletrabalho obrigatório em 28 concelhos. Saiba quais

Albufeira, Lisboa e Sesimbra são os concelhos na situação mais grave do país.

Há 28 concelhos de Portugal Continental em que o teletrabalho voltou a ser obrigatório depois da reunião do Conselho de Ministros desta quarta-feira.

Vão seguir esta regra os três concelhos que representam a situação mais grave no país (Albufeira, Lisboa e Sesimbra), aos quais se juntam outros 25: Alcochete, Almada, Amadora, Arruda dos Vinhos, Barreiro, Braga, Cascais, Grândola, Lagos, Loulé, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odemira, Odivelas, Oeiras, Palmela, Sardoal, Seixal, Setúbal, Sines, Sintra, Sobral de Monte Agraço e Vila Franca de Xira.

Nas regras para estes concelhos, que podem ser consultadas em https://covid19estamoson.gov.pt/, lê-se que o teletrabalho é "obrigatório quando as atividades o permitam".

Nos restantes concelhos de Portugal continental este regime de trabalho é apenas recomendado.

Mariana Vieira da Silva referiu ainda que há um grupo de 19 concelhos que se encontram em situação de alerta, sublinhando que o balanço sobre a evolução da propagação da doença indica que "Portugal se encontra claramente na zona vermelha" da matriz de risco que foi definida pelo Governo (taxa de incidência e Rt), e que o país apresenta neste momento "níveis preocupantes", o que o impede de avançar no plano de desconfinamento que havia sido definido.

A proibição de circulação para dentro ou para fora da Área Metropolitana de Lisboa (AML) vai também manter-se no próximo fim de semana, mas quem tenha um certificado digital ou um teste negativo à Covid-19 pode passar, anunciou o Governo.

Na conferência que se seguiu ao Conselho de Ministros, a ministra da Presidência afirmou que se mantém para a AML a proibição de entrada e saída, entre as 15h00 de sexta-feira e as 06h00 de segunda-feira, salvo as exceções previstas na lei.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de