"Temos medidas do PRR que podem avançar já na próxima semana"

Ministro do Planeamento garante que há projetos do Plano de Recuperação e Resiliência que podem avançar já, apesar de o dinheiro de Bruxelas começar a chegar apenas em agosto, um mês depois do previsto.

Nelson de Souza pede urgência na entrada em vigor do Next Generation EU mas garante que, no caso do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) português, há projetos que podem avançar desde já.

Bruxelas já admitiu que os primeiros dinheiros da bazuca só vão começar a chegar em agosto (um mês depois da data inicialmente prevista) mas em declarações à TSF o ministro do Planeamento afirma que "durante a próxima semana teremos um conjunto de medidas que vão arrancar, independentemente dos pagamentos iniciais da União Europeia".

Nelson de Sousa explica que "arrancar significa lançar concursos, avisos, recolher manifestações de interesse em diversas áreas". Quais? "Por exemplo, concursos para apoiar a eficiência energética em edifícios das famílias portuguesas, projetos como algumas infraestruturas, nomeadamente no domínio universitário."

O responsável pelo desenho do PRR nacional considera que estas "são iniciativas que já estão maduras para arrancar e vão ter a capacidade de dar o primeiro passo sem estar necessariamente à espera do primeiro dinheiro que vier de Bruxelas".

Depois de entregar o PRR em abril, Portugal pediu a Bruxelas autorização para dar início a projetos ainda antes da chegada da bazuca. O governante não deixa no entanto de sublinhar a urgência em avançar com todo o processo: "A Europa está a a precisar que este programa [o Next Generation EU], que já tarda e é urgente, entre em vigor o mais depressa possível. A Europa e Portugal também."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de