Tráfego aéreo desce 58% em Portugal

É preciso recuar 22 anos para encontrar um registo tão baixo de tráfego aéreo em Portugal.

É preciso recuar 22 anos para encontrar um registo tão baixo de tráfego aéreo em Portugal.

De acordo com a NAV, entidade que gere o tráfego aéreo em Portugal, o ano de 2020 só viu passar 345.300 aviões quando em 1998 foram 357 mil aeronaves.

Segundo o comunicado da NAV, "de 1998 para cá, o total de movimentos controlados pela NAV manteve-se em crescimento praticamente constante até ao máximo registado em 2019, quando a NAV controlou 816 mil voos. O valor de 2020 representa assim uma quebra de 58% no tráfego de 2019 para 2020 e um recuo de praticamente 22 anos em termos de total de aeronaves no espaço aéreo sob responsabilidade de Portugal".

Esta quebra em Portugal é, de acordo com a NAV, superior à redução de tráfego na rede Eurocontrol, que caiu 55%.

"Depois de os dois primeiros meses de 2020 terem decorrido em condições "normais", com a NAV a registar os mesmos 119 mil movimentos registados em janeiro e fevereiro de 2019, em março a OMS [Organização Mundial da Saúde] declarou a Covid-19 como uma pandemia, e diversas ligações aéreas começaram a ser suspensas e a procura a cair", sublinha.

"Os efeitos no tráfego foram imediatos, com os voos geridos pela NAV a cair para menos 94% em abril, menos 92% em maio e menos 88% em junho em comparação com os mesmos meses de 2019".

E nem o verão foi suficiente para trazer outra animação aos céus de Portugal, registando os meses quentes quebras de menos -55% de voos em relação ao mesmo período de 2019.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de