Turismo interno limita quebra de hóspedes e dormidas superiores a 80%

Os turistas nacionais compensaram em parte as quebras motivadas pela pandemia. Ainda assim os números caem acima dos 80% em relação a 2019.

O turismo interno permitiu uma queda da atividade turística "menos intensa" em junho face a maio, tendo os hóspedes diminuído 82,0% em termos homólogos e as dormidas recuado 85,2%, divulgou esta sexta-feira o INE.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), em junho, o número de hóspedes ficou nos 493,5 mil, enquanto as dormidas foram 1,1 milhões.

As dormidas de residentes caíram 59,7% face ao mesmo mês de 2019 (-86,6% em maio), ainda assim muito abaixo da quebra de 96,2% das dormidas de não residentes (-98,8% em maio), refere o INE.

Em junho, os proveitos totais registaram uma variação negativa de 88,5% (-97,5% em maio), fixando-se em 53,4 milhões de euros, enquanto os proveitos de aposento atingiram 42 milhões de euros, diminuindo 88,2% (-97,1% no mês anterior).

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de