"A gente consegue enganá-los bem." Como os condutores 'furam' o racionamento

Cada consumidor está impedido de abastecer o depósito com mais do que 15 litros, mas há quem faça um "rodízio" pelos vários pontos de abastecimento, até encher o depósito.

Portugal está, desde sábado, em situação de crise energética, decretada pelo Governo devido à greve dos motoristas de matérias perigosas e de mercadorias. A paralisação, que começou às 0h00 desta segunda-feira e irá manter-se por tempo indeterminado, está a causar uma corrida aos postos de abastecimento e a escassez de combustível em muitos deles.

Por este motivo, foi constituída uma Rede de Emergência de Postos de Abastecimento (REPA), com 54 postos prioritários e 320 de acesso público, e decretado um limite de compra de 15 litros de combustível por consumidor.

Mas, com recurso a alguma imaginação, muitos automobilistas têm conseguido "dar a volta" ao racionamento, enchendo o depósito de bomba em bomba.

"A gente consegue enganá-los bem", diz à TSF Custódio Silva, um emigrante recém-chegado da Suíça. "Meto num lado e depois vou a outro meter mais 15 litros e assim se consegue resolver o problema. É até encher o depósito", relatou.

Único posto prioritário de Braga está sem gasóleo. Combustível já está a caminho

O posto da Galp na Avenida João Paulo II, o único destinado exclusivamente a viaturas prioritárias em Braga, está sem gasóleo simples, o mais utilizado pelas viaturas de emergência, aguardando desde sábado a chegada de um camião para reabastecimento. A TSF soube que, às 12h20, o gasóleo já estava a caminho para reabastecer aquele posto.

Os bombeiros e a Guarda Nacional Republicana (GNR) têm estado a abastecer com gasóleo aditivado, mais caro, mas as viaturas da PSP, que só estão autorizadas internamente a abastecer com gasóleo simples, têm estado a procurar outras bombas da rede Rede de Emergência de Postos de Abastecimento (REPA) e fora da rede com disponibilidade do combustível autorizado.

Neste posto de uso exclusivo de viaturas prioritárias encontram-se de prevenção dois polícias para assegurar a normalidade, tendo já por aqui passado desde a madrugada viaturas dos bombeiros, GNR, autocarros e carrinhas de transporte de valores e de medicamentos.

Pelas 10h20 chegou um camião cisterna de reabastecimento mas apenas de GPL (gás de petróleo liquefeito), aguardando-se o reabastecimento de gasóleo.

Artigo atualizado às 11h47

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados