Educação

Escola organiza curso rápido de artes marciais para professores

Uma escola de artes marciais do Porto ajuda os professores a terem a postura correcta e a enfrentarem alunos e pais enfurecidos.

Uma escola de artes marciais do Porto organizou um curso rápido de técnicas de defesa pessoal especialmente desenhado para docentes, proposta que já cativou duas dezenas de professores.

O instrutor Ricardo Lisboa explicou que «é preciso saber quais são as técnicas correctas» e lembrou que em casos de confrontação com alunos a «postura do corpo» é muito importante.

«Não estamos numa postura relaxada, numa postura frágil, temos de ter uma postura forte. Um olhar decisivo e confiante», acrescentou.

A professora Ana Azevedo, uma das inscritas neste curso, lembrou que «cada vez mais as crianças têm um sentimento de impunidade maior e pensam que os professores não podem reagir».

«Então isso dá-lhes mais força para talvez testar os limites do professores», adiantou este docente, que não hesitou em inscrever-se neste curso que custa 50 euros e dura um dia inteiro.

O curso, para o qual os docentes devem vir com a roupa que usam normalmente, ajuda também os professores a enfrentarem pais enfurecidos ou a dominar os pulsos do agressor se este atacar.

Saber observar, levantar do chão, fugir, proteger o corpo e defender-se são alguns dos factores abordados por este curso, que, segundo o instrutor Ricardo Lisboa, exige prática depois do fim das aulas.