Governo

Parque escolar: Obras vão prosseguir, mas com maior «contenção orçamental»

O ministro da Educação diz que apesar de ter sido detetada uma derrapagem, as obras da Parque Escolar não vão parar, mas serão feitas com uma perspetiva de maior economia.

O ministro da Educação, Nuno Crato, anunciou hoje que o novo conselho de administração da Parque Escolar dará continuidade às obras em curso, cumprindo «as necessárias medidas de contenção orçamental».

PUB

«O Conselho de Administração irá gerir a empresa de acordo com as orientações do Governo e dará continuidade às obras em curso, cumprindo as necessárias medidas de contenção orçamental», afirmou o ministro da Educação, durante a conferência de imprensa realizada no final da reunião semanal do conselho de ministros.

Segundo Nuno Crato, no prazo de dois meses o novo conselho de administração deverá «apresentar um relatório da situação da empresa e uma proposta de medidas imediatas necessárias, tendo em conta as recomendações formuladas pela Inspeção Geral de Finanças».

Além disso, será também apresentada uma revisão dos planos de investimento e de financiamento para o período 2012-2015, «tendo em conta o atual contexto económico e financeiro do país».

A nova administração terá igualmente 60 dias para propor um plano de revisão dos projetos já elaborados relativos a intervenções que foram suspensas por indicação do Ministério da Educação em agosto de 2011, «assegurando medidas de racionalização e de ajustamento em termos que garantam a otimização das infraestruturas escolares com condições adequadas aos seus objetivos».

No prazo de seis meses, será avaliado o desempenho do Programa de Modernização do Parque Escolar destinado ao Ensino Secundário quanto à manutenção e gestão das escolas já intervencionadas, bem como «uma proposta para o futuro do programa de modernização das escolas».