Dia de Portugal

Alegre diz que discurso de Cavaco foi «adequado» mas «excessivo»

O candidato à presidência considerou que o discurso de Cavaco Silva foi «adequado» mas excessivo ao usar o adjectivo insustentável para caracterizar a economia portuguesa.

Em declarações à TSF, o candidato a Belém, Manuel Alegre comentou o discurso do Presidente da Repúblcia nas comemorações do Dia de Portugal, destacando que Cavaco Silva tem razão em dizer que não é tempo para desanimar.

Ainda assim, Alegre disse entender ser excessivo o uso do adjectivo «insustentável» para classificar o estado da economia portuguesa.

«Acho que é um adjectivo excessivo, é uma situação difícil mas o papel do Presidente da República é mobilizar os portugueses e não dizer palavras que possam levar ao desânimo», destacou.

O candidato, apoiado pelo PS e Bloco de Esquerda, disse também que, de uma forma geral, Cavaco Silva esteve bem ainda que pudesse ter referido a ameaça que representa a ditadura dos mercados financeiros.

«Pareceu-me um discurso adaptado à circunstância. [Mas] faltou talvez dizer que a nossa coexão está um pouco ameaçada por uma nova forma de ditatura, a dos mercados financeiros que de fora para dentro nos tentam impor soluções que são até contrárias à Constituição», sublinhou Manuel Alegre.