Comboios

Autarquia do Entroncamento «indignada» com explicações da Refer

O presidente da Câmara do Entroncamento afirma que a Refer não apresenta alternativas à falta de segurança na estação de comboios, depois de um idoso ter sido colhido por um Alfa.

O presidente da Câmara Municipal de Entroncamento, Jaime Gama, sente-se «indignado» com as explicações da Refer que, em comunicado, nega haver falta de segurança na estação ferrroviária da cidade. No domingo, um idoso foi mortalmente colhido por um comboio Alfa, por não se ter apercebido da sua aproximação.

«A responsabilidade é da Refer que não dá alternativa para as pessoas passarem fora das linhas ferroviárias», disse Jaime Ramos em declarações à TSF.

O autarca sustenta: «O comunicado da empresa ainda me indigna mais ao referir que a vítima tinha um aparelho auditivo, só falta responsabilizar a pessoa acidentada».

Segundo o director de comunicação da Refer, José Santos Lopes, os passageiros na estação e um manobrador tentaram avisar o homem da aproximação do comboio, mas este não se terá apercebido nem ouvido os avisos, até porque usava um aparelho auditivo.

Para Jaime Ramos esta explicação da empresa «é falsa» porque, segundo diz, «na passadeira de nível térreo que o senhor atravessou não estava nenhum funcionário».

A autarquia do Entroncamento responsabilizou a Refer por não construir passagens desniveladas para peões na estação da cidade. Nesse sentido, vai solicitar uma audiência ao Presidente da República.

  COMENTÁRIOS