"Epá! Acorda, ó Rio!", diz Ricardo Araújo Pereira

No programa Governo Sombra desta semana foram elaboradas várias metáforas sobre a situação em que fica o PSD, depois do acordo sobre a Lei de Bases da Saúde.

No programa Governo Sombra desta semana foram elaboradas várias metáforas sobre a situação em que fica o PSD, depois do acordo sobre a Lei de Bases da Saúde.

O acordo sobre a Lei de Bases da Saúde acabou por ser feito à esquerda, e não à direita, hipótese que chegou a ser considerada pelos socialistas."Quem sai vitorioso deste processo?", foi a pergunta do moderador Carlos Vaz Marques a João Miguel Tavares. Em resposta, o jornalista dá início a um rol de metáforas culinárias: "Eles (PS e partidos à esquerda) conseguiram um acordo em que cada um puxa a brasa à sua sardinha, e o PSD, fica com as espinhas". Na versão prato de carne, "Rui Rio achava que ainda ia trincar um bocadinho do lombo, e quando deu a dentada descobriu que era só nervo e osso". Na versão vegetariana e sem glúten, avançada por Ricardo Araújo Pereira, "Rio queria uma fatia de pão feito de soja e milho, mas quando chega a altura, afinal já não há e sé há um papo-seco que ele não pode comer porque é celíaco" - as conclusões são fáceis de tirar: o PSD sai derrotado.

Perante o acordo, Rui Rio acusou o PS de "encenação" ao tentar negociar com o PSD, o que para os ministros-sombra demonstra uma ingenuidade incompreensível. João Miguel Tavares avança das metáforas culinárias e passa para uma metáfora amorosa: "Rio reage como uma espécie amante despeitado: ele acredita que o Costa vai abandonar a mulher para com ele, mas o Costa continua com o Bloco e com o PCP, e Rio continua a fazer um papel de indignado que ninguém consegue perceber"- conclui João Miguel Tavares. Ricardo Araújo Pereira acrescenta: "Ele espera que a gente diga "Realmente, esse António Costa..." mas não, as pessoas dizem "É pá! Acorda ó Rio!" - Conclui o humorista.

A emissão completa do Governo Sombra, para ver ou ouvir , sempre em tsf.pt

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de