Algarve

Em defesa da praia D. Ana

A Associação Ambientalista Almargem vai apresentar uma queixa na Comissão Europeia contra o Estado Português, e uma queixa crime no Ministério Público contra o Ministério do Ambiente.

Em causa as obras na Praia D. Ana que" destruíram aquela que era considerada a praia mais bonita do mundo".

A Almargem considera que as obras realizadas na Praia D. Ana, em Lagos são um grave e premeditado crime ambiental que não pode ficar impune. A associação ambientalista considera que por ter sido construído um esporão de 50 metros entre a arriba e o leixão, um penedo situado no meio do mar, a obra devia ter sido alvo de um estudo de impacto ambiental.

A Almargem considera ainda que ,nesta obra, o Ministério do Ambiente fez a descarga de várias toneladas de areia de "qualidade miserável" e destruiu o fundo marinho daquela zona.

O argumento apresentado pelo ministério de que estava a aumentar o areal para que os banhistas não se colocassem em perigo debaixo das falésias, é , segundo a associação ambientalista, um argumento falacioso.

" Tal como em todas as praias do Algarve, as pessoas continuam a abrigar-se à sombra das falésias", afirma João Santos, dirigente da Almargem.

Além da queixa à Comissão Europeia e ao Ministério Público a Almargem vai ainda elaborar uma proposta de classificação da Ponta da Piedade como área protegida de forma a impedir que acções deste género se voltem a repetir.

As obras na Praia D. Ana, antes considerada a mais bonita do Mundo,segundo o ministério do ambiente deveriam terminar na segunda quinzena de Junho, mas só deverão estar concluídas esta semana.

  COMENTÁRIOS