Beja

Parte primeiro voo do aeroporto de Beja ainda sem certificação

O aeroporto alentejano ainda não foi inaugurado, mas, esta quarta-feira, será palco da partida de um voo para Cabo Verde, para o qual foi preciso uma autorização especial.

Quase 70 passageiros viajam, esta quarta-feira, entre Beja e Cabo Verde a bordo de um avião da companhia cabo-verdiana TACV, que fará o primeiro voo a partir do aeroporto de Beja, apesar de a infraestrutura ainda não estar certificada.

O aeroporto de Beja ainda não está certificado, não foi inaugurado, nem está a operar, mas vai funcionar para realizar o primeiro voo entre Beja e o município cabo-verdiano de São Filipe, para o qual foi obtida uma autorização especial.

O voo, promovido pela Câmara de Ferreira do Alentejo, será o ponto de partida para uma viagem de oito dias, com regresso previsto para 20 de Abril.

Pedro Beja Neves, o director do aeroporto de Beja, explica que a falta de certificação não afecta o voo desta quarta-feira. A viagem para Cabo Verde «foi autorizada pelo Instituto Nacional de Aviação Civil e pela Força Aérea», disse à TSF.

No entanto, este voo inaugural é criticado pelo PSD de Beja. O presidente da distrital diz que está a ser vendida uma ficção: «Neste número de ilusionismo político, o Governo tenta passar uma mensagem de operacionalidade do aeroporto de Beja que não corresponde à verdade».

Para Mário Simões, concluída a viagem para Cabo Verde, o aeroporto de Beja continuará parado. E questiona: «Depois deste voo, onde fica a estratégia empresarial para esta infra-estrutura?».

Por seu turno, o presidente da Câmara de Beja, Jorge Pulido Valente, afirma que o aeroporto está pronto e que as criticas são motivadas pela inveja.

«Esta reacção é dor de cotovelo dado que foi este Governo que lançou e que concretizou a obra e que vai pô-la em funcionamento. Aliás, a primeira fase de certificação está concluída», sustenta.

O autarca de Beja está a contar com uma multidão no aeroporto para assistir à partida do voo. A câmara disponibilizou dois autocarros para transportar quem quiser assistir à descolagem do primeiro voo e Jorge Pulido Valente acredita que a curiosidade vai ser muita.