Comunicação social

Paulo Dentinho e João Paulo Baltazar indicados para dirigir informação na RTP e RDP

O jornalista Paulo Dentinho é o nome escolhido para novo diretor de informação da RTP. João Paulo Baltazar, antes na TSF, assume a direção de informação da rádio pública, substituindo Fausto Coutinho.

Paulo Dentinho, atual correspondente da RTP em Paris, é o nome indicado para o cargo de diretor de informação da televisão pública e João Paulo Baltazar, antigo jornalista da TSF, é indicado para diretor de informação da RDP.

Na sua página do Facebook, João Paulo Baltazar confirma o convite da RTP e escreve «Entendo que é um sinal de confiança na minha capacidade para ajudar a tornar a rádio pública ainda mais forte. É um grande desafio e uma enorme responsabilidade. Estou entusiasmado com a possibilidade de trabalhar e aprender com todos os profissionais daquela casa».

Daniel Deusdado é o nome indicado pela administração da RTP para a direção de programas da RTP1, RTP informação e RTP internacional. Em declarações à TSF, Deusdado confirma o convite, diz que «se sente honrado e que ele representa um desafio».

Até agora, Daniel Deusdado estava na empresa Pequeno Farol responsável, entre outros projetos, pela produção do "Inimigo Público", em parceria com as Produções Fictícias.

Em declarações à agência Lusa, presidente da empresa, Gonçalo Reis afirmou que José Arantes fica a liderar a direção da RTP África e Teresa Paixão é a nova diretora de programas da RTP2.

Rui Pêgo fica na direção da Antena 1, Antena 2 e diretor da RDP Internacional, enquanto Nuno Reis é o diretor da Antena 3.

Os atuais diretores da RTP e RDP nos Açores e Madeira mantêm-se, tal como o atual diretor da RDP África, Rui Pego. Gonçalo Madaíl assume a direção da RTP Memória.

Questionado sobre quem serão os adjuntos, Gonçalo Reis explicou que esta é uma «nomeação de primeira linha, depois as equipas serão constituídas» pelos nomeados.

Estas mudanças estão «integradas num processo», disse o gestor, recordando que a nova administração chegou à empresa há pouco mais de um mês. «Fizemos o levantamento da realidade atual, fizemos o Projeto Estratégico, assinámos o contrato de concessão», agora é a vez de «colocar a equipa no terreno».

Para Gonçalo Reis fazer esta mudança geral acaba por ser um «fator de estabilização e de credibilização», já que é solução «integrada». «Há uma combinação interessante entre profissionais muito experientes e gente nova em que apostamos», sublinhou Gonçalo Reis.

Os nomes dos novos diretores foram apresentados hoje ao Conselho Geral Independente (CGI), que aprovou as alterações propostas na estrutura orgânica que em breve serão aplicados na empresa.

Entretanto, o Conselho de Administração enviou hoje os nomes para a Entidade Reguladora para a Comunicação Social para submeter ao necessário parecer vinculativo prévio.