Ricardo Araújo Pereira acusa os media tradicionais de "saloiice tecnológica"

A propósito da campanha de perfis falsos ligada ao PSD, Ricardo Araújo Pereira pede aos media tradicionais que ajudem combater o uso das redes sociais enquanto plataformas de propaganda e difamação.

Uma investigação do Diário de Notícias levou à demissão de Rodrigo Gonçalves, que ocupava o cargo de consultor de comunicação do PSD. Em causa, a abertura de 18 contas falsas em redes sociais como base de um plano de propaganda eleitoral sem regras : contas falsas criadas para denegrir e espalhar notícias falsas sobre figuras do PS, e enaltecer e elogiar figuras do PSD.

A propósito do caso, os ministros-sombra debateram no programa como combater as redes sociais enquanto plataforma de propaganda e difamação. Para Ricardo Araújo Pereira, a resposta está numa mudança de atitude dos meios de comunicação social, que têm de deixar de "reproduzir a gritaria" e voltar a fazer jornalismo sério, investigação e fact-cheking, tal como têm feito o Diário de Notícias e o Polígrafo.

Explica que lhe "é difícil perceber o prestígio que os media tradicionais dão a este tipo de plataforma, porque o tom, é o do snack-bar" e os media, por norma, não andam a divulgar e amplificar o que os "grunhos" dizem nos snack-bares, acusando os media tradicionais de "saloiice tecnológica", por fazerem essa diferenciação. O humorista partilha depois uma recordação hilariante, de um snack-bar que costumava frequentar, onde o seu vizinho médico fazia "investigação com vinho", e era ignorado por todos os presentes quando começava a falar em voz alta, para ilustrar que é essa a forma de lidar com os trolls que habitam a internet: não lhes ligar nenhuma.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de