Sinais, 20 de maio: O que é um "voto fútil"?

Os sinais desta segunda-feira, por Fernando Alves.

Numa crónica sobre o ego e o recato do ego, publicada em Janeiro de 1996 e agora incluída no livro "O que eu ouvi na barrica das maçãs", Mário de Carvalho refere-se à "terrível palavra" que é um ego. "Lida na natural direitura, apenas lhe falece um 'c' para não ser 'cego'. Lida de trás para diante, dá um 'hoje' maculado por dois afrontosos erros de ortografia".

Assim a palavra "útil" acrescentada de um utilitário "f" no vira minhoto de Paulo Rangel, (para quem "todo o voto fora do PSD é um voto fútil") é como se lhe falecesse um 'in'. O que conseguiu Rangel? Um trocadilho inútil lançado à maresia de Esposende, enquanto Rio compassava baquetas.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de