Jornalista do Sol no DIAP por alegada violação do segredo de justiça

As jornalistas do Sol, Felícia Cabrita e Ana Paula Azevedo, foram constituídas arguidas no inquérito instaurado pelo PGR à divulgação de notícias sobre escutas efectuadas no caso "Face Oculta".

Em declarações à agência Lusa, a jornalista Felícia Cabrita explicou que foram chamadas ao Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) onde foram constituídas arguidas, não tendo nenhuma delas prestado declarações, usando uma prerrogativa prevista na lei.

No âmbito do mesmo inquérito foram já chamados ao DIAP o subdirector do semanário Sol Vítor Raínho e a advogada do jornal.

A abertura de um inquérito foi anunciada pelo procurador geral da República (PGR), Pinto Monteiro, a 5 de Fevereiro.

Recorde-se que o semanário Sol transcreveu extractos do despacho do juiz e do procurador de Aveiro responsáveis pelo caso "Face Oculta" em que estes consideram haver «indícios muito fortes» de um plano, envolvendo o primeiro-ministro, José Sócrates, para controlar a comunicação social, nomeadamente a estação de televisão TVI.

No âmbito deste processo, que investiga alegados casos de corrupção relacionados com empresas privadas e do setor empresarial do Estado, foram constituídos 18 arguidos, incluindo Armando Vara, antigo ministro socialista e alto quadro do BCP.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de