Juízes cortam relações com Ministra da Justiça

Em comunicado, a Associação Sindical de Juízes classifica a atuação de Paula Teixeira da Cruz, no processo de revisão do Estatuto dos Magistrados Judicias, como "uma violação grave dos deveres de verdade e lealdade institucionais".

Num comunicado enviado esta manhã à TSF, os juízes reafirmam as críticas a Paula Teixeira da Cruz, acusando a ministra de violação grave dos deveres de verdade e lealdade, pelas afirmações que fez na Assembleia da República sobre a revisão do Estatuto dos Magistrados Judiciais.

Na nota, os juízes escrevem que "a atuação da Senhora Ministra da Justiça traduz uma violação grave dos deveres de verdade e lealdade institucionais que devem pautar a relação de um Ministro da Justiça com os juízes e com a sua Associação".

A Associação Sindical dos Juízes diz que Paula Teixeira da Cruz de "querer responsabilizar os juízes por um fracasso político pessoal, usando argumentos falaciosos, que não correspondem à verdade", o que traduz "uma desconsideração intolerável e uma quebra de confiança irreparável".

São motivos que levam os juízes a cortar as relações institucionais com a ministra Paula Teixeira da Cruz.

"Neste contexto, considerando haver uma quebra irreparável e definitiva na confiança institucional[...], a Associação Sindical dos Juízes [...] corta com relações institucionais".

Contactado pela TSF, o gabinete da ministra da Justiça não comenta.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de