Primo de Rui Pedro garante que arguido os convidou para irem às prostitutas

O primo da criança de Lousada desaparecida há 13 anos disse, esta terça-feira, no tribunal que foi convidado, conjuntamente com Rui Pedro, para irem às prostitutas a Freamunde, confirmando a tese da acusação.

Em tribunal, André confirmou que o arguido Afonso Dias convidou a própria testemunha Rui Pedro para uma visita a uma prostituta.

O depoimento desta testemunha, primo do jovem desaparecido há 13 anos, ficou ainda marcado pelas dúvidas do do advogado de Defesa, Paulo Gomes, que acusou André de estar apenas a reproduzir os factos escritos na decisão do juiz de instrução criminal sem recorrer ao que viveu nas horas que antecederam o desaparecimento de Rui Pedro.

Durante a sessão desta terça-feira, o advogado Sá Fernandes acusou o advogado de Defesa de ter agido de forma intimidatória com a testemunha. Fora do tribunal Paulo Gomes rejeitou a acusação, garantindo «que não há aqui qualquer tentativa de intimidar qualquer testemunha, designadamente o André».

«E isso foi interpretado dessa forma, peço-lhe desculpa. Não era isso. Aquilo que se pretende é que transmitam ao tribunal a convicção que tenham, o mais sincera possível, à data daqueles factos», acrescentou Paulo Gomes.

Para a testemunha André Mendonça, há episódios na vida que nunca se esquecem, e o desaparecimento do primo é um deles.

«Nunca fiz nada para prejudicar o caso, nem o iria tentar passado tantos anos. Há coisas que nunca se esquecem», afirmou André.

Da sessão desta terça-feira ficou ainda a autorização para que Afonso Dias possa estar ausente na tarde da próxima sexta-feira, para se submeter, em Penafiel, a perícias técnicas, requeridas pela defesa, para avaliação psicológica do arguido.

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de