"A solução à esquerda não foi um parêntesis na democracia portuguesa"

Pedro Nuno Santos lembra que só os governos de Cavaco Silva duraram mais tempo do que os seis anos de Governo socialista, com o apoio do Bloco de Esquerda e do PCP, e frisa que a solução à esquerda funciona.

O ministro das infraestruturas e Habitação deixa um recado à direita: "Habituem-se."

Pedro Nuno Santos considera que a solução de esquerda que fez vingar um Governo durante seis anos "não foi um parêntesis na história da democracia portuguesa". Segundo o ministro, "normalmente quem se posiciona à direita" é crítico desta solução. Mas lembra que o Governo suportado por PCP e Bloco de Esquerda foi a segunda duração mais longa de um Executivo, só ultrapassado pelos dez anos de Cavaco Silva no poder. "Se alguma coisa provou é que esta solução funciona", diz.

O ministro sublinha que em democracia é normal os governos acabarem e haver eleições. "Os governos terminam, depois renovam-se, é assim a democracia e nós temos que a viver com naturalidade", acrescenta. E sublinha em jeito de aviso: "O entendimento à esquerda não foi um parêntesis na democracia portuguesa e a direita quem que se habituar."

"Se alguma coisa provou este Governo é que esta solução funciona", acrescenta. Pedro Nuno Santos lembra que nestes seis anos foi possível ao Executivo "recuperar rendimentos, investir no estado social e diminuir a dívida pública", afirma. "E mais, num governo com o apoio do PCP e do BE conseguimos uma taxa de juro inferior à de Espanha e Itália", lembra.

O ministro das infraestruturas e Habitação sublinha que também noutros países demora tempo para encontrar soluções governativas, como na Holanda, em que houve eleições em março e ainda não formou governo e na Alemanha ainda haverá muito tempo até haver um executivo e "há 300 pessoas em diversos grupos a discutir e negociar um programa de governo".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de