Adão Silva é o candidato do PSD a vice-presidente da Assembleia da República

Os vice-presidentes, secretários e vice-secretários da Mesa são eleitos por sufrágio de lista completa e nominativa, segundo o Regimento da Assembleia da República.

O ainda líder parlamentar do PSD Adão Silva vai ser o candidato dos sociais-democratas à vice-presidência da Assembleia da República, disse esta segunda-feira à Lusa fonte oficial do partido.

Também esta segunda-feira foi conhecido que o presidente do Conselho Nacional do PSD, Paulo Mota Pinto, vai ser o candidato à liderança do novo Grupo Parlamentar social-democrata, decisão que tomou após conversa com o líder do partido, Rui Rio.

Na terça-feira realiza-se a primeira reunião da bancada do PSD, com o ainda presidente do partido, Rui Rio, seguida de um jantar de boas-vindas aos deputados.

O presidente da Assembleia da República será eleito na terça-feira, tendo o PS indicado o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros Augusto Santos Silva para o cargo.

A conferência de líderes decidiu que a eleição da restante Mesa da Assembleia da República - que, além do presidente, integra quatro vice-presidentes, quatro secretários e quatro vice-secretários - e do Conselho de Administração será feita apenas num novo plenário na quarta-feira.

De acordo com o Regimento da Assembleia da República, os vice-presidentes, secretários e vice-secretários da Mesa são eleitos por sufrágio de lista completa e nominativa.

Cada um dos quatro maiores grupos parlamentares (nesta legislatura, PS, PSD, Chega e IL) propõe um vice-presidente e, tendo um décimo ou mais do número de Deputados, pelo menos um secretário e um vice-secretário.

Serão eleitos os candidatos que obtiverem a maioria absoluta dos votos dos deputados em efetividade de funções e, se algum dos candidatos não tiver sido eleito, "procede-se de imediato, na mesma reunião, a novo sufrágio para o lugar por ele ocupado na lista", até estar eleito o presidente do parlamento e metade dos restantes membros da Mesa, altura em que considera atingido "o quórum necessário ao seu funcionamento".

"Terminada a reunião, mesmo não estando preenchidos todos os lugares vagos, o presidente comunica a composição da Mesa, desde que nela incluídos os vice-presidentes, ao Presidente da República e ao primeiro-ministro", acrescenta o Regimento.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de