"Ainda há oportunidade no OE2021." PCP lança desafio ao Governo para renacionalizar CTT

Jerónimo de Sousa pretende que Governo anuncie a retoma dos CTT ao controlo público e garante que Orçamento do Estado para 2021 é uma oportunidade.

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, acusa o Governo de "assistir passivamente à degradação dos CTT", mas lança um repto ao Executivo de António Costa para reverter a situação, nem que, para isso, seja preciso recorrer ao Orçamento do Estado para 2021.

"Fica este desafio: que, até ao próximo dia 6 de novembro, data dos 500 anos da fundação do serviço público de correios em Portugal, o Governo responda à chantagem do grupo Champalimaud, anunciando a retirada de concessão do serviço postal e a retoma do controlo público dos CTT. Para isso, contará com o PCP", atira o líder comunista.

Jerónimo de Sousa lembra que os CTT são um "instrumento insubstituível para a coesão social, económica e territorial" e que devem prestar um "serviço público de qualidade e sem discriminações". Assim, caso não seja possível responder ao desafio na próxima semana, o líder do PCP deixa outra opção ao Governo: "Tem ainda oportunidade de assegurar esse objetivo aprovando a proposta que o PCP apresentou, ainda ontem, em sede de Orçamento do Estado".

Numa altura em que se decide sobre a renovação da concessão do serviço postal, Jerónimo de Sousa recebeu representantes dos trabalhadores dos CTT e alertou que o Estado não pode aceitar chantagens.

"A administração dos CTT tornou pública a chantagem que anda há mais de um ano a fazer sobre o Governo: ameaçou o Estado português que ou este lhe paga para prestar um serviço público em ainda piores condições ou os CTT abandonam o serviço público postal e não se propõem sequer a renovar a concessão", explicou.

Depois de tal situação, Jerónimo de Sousa assegura que não se pode "pagar a uma empresa privada um serviço que quando era prestado no público dava lucro".

"O Estado português não pode aceitar a degradação já hoje existente do serviço postal e muito menos desistir de superar essa degradação e aceitar uma ainda pior qualidade no serviço como reclamam os administradores dos CTT", realça o comunista.

Jerónimo de Sousa recordou ainda que na semana passada, PS, PSD, CDS, Chega e Iniciativa Liberal chumbaram uma proposta do PCP que solicitava o retomar dos CTT à esfera pública.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de