CDS acusa "outros partidos" de serem "um fenómeno de há três anos"

Durante uma visita à Barragem do Alqueva, Francisco Rodrigues dos Santos disse que "o mundo rural é uma bandeira" do CDS.

PorCatarina Maldonado Vasconcelos e Clara Maria Oliveira
© Lusa

Francisco Rodrigues dos Santos esteve, esta terça-feira, na Barragem do Alqueva e referiu que "há uma tradição na defesa do mundo rural" no CDS.

Sobre a construção da obra, o líder do partido recorda que "foi o CDS que permitiu antecipar em dez anos a intervenção no Alqueva" e que a mesma "aumentou a produtividade desta região".

Durante uma declaração aos jornalistas, Rodrigues dos Santos acusou "outros partidos" de serem um "fenómeno de há três anos", recusando comparações com o CDS, que não considera que seja um "epifenómeno". No mesmo sentido, acrescentou que o partido não se entende com quem "se opõe aos pescadores e agricultores, que são os verdadeiros ambientalistas".

O líder do CDS também aproveitou para referir que o PS "é o coveiro do SNS". Sobre o Serviço Nacional de Saúde, Francisco Rodrigues dos Santos também referiu ser preciso um "alivio da pressão" porque o serviço "não tem mãos a medir" e quer garantir que os pacientes são atendidos "a tempo e horas".

Para Rodrigues dos Santos, a campanha tem demonstrado que "António Costa e os companheiros da extrema-esquerda só apresentam soluções absolutamente esgotadas" e é "preciso virar a página e libertar Portugal do socialismo". Pelo contrário, acredita que o CDS, à direita, é o único "conservador nos valores e liberal na economia" e, por isso, o líder do partido conclui que "é a direita certa para Portugal".

Notícia atualizada às 18h52.​​​​​​​

Relacionados

Veja Também

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG