"Faço campanha calado?" Pedro Nuno Santos fala em incómodo da direita pelo "sucesso do Governo"

Numa arruada em Penafiel, Pedro Nuno Santos respondeu às críticas da oposição: "Se o nosso trabalho não fosse bom, não ficavam incomodados por falarmos dele".

PorFrancisco Nascimento
© Rodrigo Antunes/Lusa

Pedro Nuno Santos recusa "fazer campanha calado" apesar das críticas da direita, que acusa o PS de falar do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) como se fosse seu. Em Penafiel, durante uma ação de campanha, o ministro da Habitação e das Infraestruturas dividiu o protagonismo com Vitorino Silva, "um amigo de há muitos anos".

O ministro, que é apontado como provável candidato à liderança socialista, foi a Penafiel apoiar o candidato e amigo à autarquia local, Paulo Araújo Pereira. Numa arruada, entre ruas e ruelas, Pedro Nuno Santos lá falou sobre política nacional, respondendo às críticas da oposição.

"Se o nosso trabalho não fosse bom, não ficavam incomodados por falarmos dele. Se ficam incomodados, é porque estamos a fazer um bom trabalho", sublinha, lembrando logo de seguida que o IC 35 vai avançar em Penafiel.

"O itinerário já está previsto, temos as verbas para o fazer. É uma ambição desta região há décadas e nós vamos finalmente fazer. Faço uma campanha calado? Não falo do que estamos a fazer? Não, vamos dizer: no caso de Penafiel, o IC 35 vai avançar", atira.

Um ministro popular entre os militantes socialistas, que querem mudar o rumo de Penafiel, que veste as cores do PSD há 20 anos. Os socialistas contam com o apoio de Vitorino Silva, líder do partido RIR, que já foi candidato à presidência da república por duas vezes.

Ouça a reportagem da TSF.

Your browser doesn’t support HTML5 audio

Tino de Rans, como é conhecido, é o último nome da lista, mas confessa que ainda tem esperança de ser eleito. "As pessoas até chegam onde nunca sonharam, há gente que consegue realizar coisas que nem sonharam. Sou político, tenho direito a votos e nunca faltei a uma eleição", explica.

Vitorino Silva lembra que nas eleições presidenciais, durante o debate com André Ventura, "colocou as pedras a falar", contra o político "com quem todos tinham medo de falar".

Em janeiro, na campanha para as presidenciais, Vitorino Silva mostrou várias pedras que tinha recolhido na praia, uma metáfora para simbolizar "pessoas de todas as cores".

O PS e o RIR formaram a coligação "Penafiel Unido" que vai concorrer às autárquicas em Penafiel com Paulo Araújo Correia como cabeça-de-lista . O candidato foi adjunto no gabinete do ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG