"Não foi a 1.ª escolha, foi uma das últimas." PSD da Figueira reage a candidatura de Santana

Candidato social-democrata à Figueira da Foz rejeita ainda quaisquer pontes com Santana Lopes, que diz não ter "nada a ver com o PSD".

PorTSF
© Paulo Spranger/Global Imagens

O candidato do PSD à Câmara Municipal da Figueira da Foz desvaloriza a candidatura de Pedro Santana Lopes à autarquia e as sondagens que lhe dão resultados positivos. O cabeça-de-lista social-democrata, Pedro Machado, afirma que a Figueira da Foz foi das últimas escolhas de Santana Lopes.

Este domingo, Pedro Santana Lopes anunciou a candidatura à câmara da Figueira da Foz, nas próximas eleições autárquicas. É o regresso ao lugar que o acolheu há 24 anos, quando, então, conquistou a autarquia para o PSD, mas, desta vez, concorre com o movimento "Figueira a Primeira".

Em declarações à TSF, o candidato do PSD à autarquia da Figueira da Foz, Pedro Machado, afirma que, ao contrário do que indica o nome do movimento, a cidade não foi a primeira, mas a última escolha de Pedro Santana Lopes.

"Santana Lopes teve, como ele diz, vários convites até que, finalmente, resolveu que a Figueira da Foz não era a primeira, mas, talvez, uma das últimas escolhas pela qual optou. Os convites que são conhecidos têm a ver com Sintra, Torres Vedras, eventualmente Leiria,... esses são públicos", atira.

Fernando Alves ouviu o candidato do PSD à Figueira da Foz, Pedro Machado, na Manhã TSF

Your browser doesn’t support HTML5 audio

Ainda assim, há sondagens que apontam para um resultado encorajador de Santana Lopes na Figueira da Foz. Porém, o candidato do PSD crê que tais resultados poderão ser uma "ilusão", criada com base em pesquisas "sem nenhum suporte".

Questionado pela TSF, Pedro Machado rejeita também quaisquer futuras pontes com a candidatura de Santana Lopes, que diz não ter "nada a ver com o PSD".

"Santana Lopes fundou um partido, aliás, para concorrer contra o PSD e todos sabemos que não correu bem. Faz parte do passado da Figueira da Foz e eu olho para a Figueira da Foz no presente e no futuro", conclui.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG