Pedro Nuno ao lado de Costa, Montenegro com Rio. A campanha ao minuto

Os portugueses vão às urnas no próximo dia 30 de janeiro.

PorTSF
© Lusa

Em Braga, Ventura ouviu Fátima a pedir-lhe para "deixar de ser racista" com os ciganos

A arruada do Chega em Braga foi interrompida por uma mulher cigana que pediu a Ventura para "deixar de ser racista", com o líder do Chega a alegar que "muitos ciganos" não trabalham, apesar de estudos apontarem no sentido contrário.

"Não pode ser racista para os ciganos, que somos seres humanos como os outros. Todos trabalhamos", disse Fátima Romero, que decidiu furar a comitiva do Chega, com algumas dezenas de pessoas, para confrontar André Ventura.

O líder do Chega insistiu que não é racista e que o que o seu partido quer é "que os ciganos trabalhem" como "todos os outros".

LER MAIS

​​​​​​​

"Se Rui Rio acha que sou papão, então vote em Costa"

O dirigente socialista Pedro Nuno Santos afirmou este sábado que, se o líder social-democrata, Rui Rio, acha que ele é um "papão", então vote em António Costa para evitar uma alegada radicalização à esquerda do PS.

"Se o doutor Rui Rio acha que eu sou um papão, então só tem uma solução: votar em António Costa", afirmou Pedro Nuno Santos, com o líder socialista a seu lado a reagir com uma gargalhada.

LER MAIS

Rui Tavares alerta para desmobilização à esquerda e defende mudança de discurso

O dirigente do Livre Rui Tavares alertou este sábado para uma desmobilização do eleitorado à esquerda, caso os partidos insistam em ataques entre si, considerando que "ainda há tempo" para mudar o discurso.

O cabeça de lista do Livre por Lisboa, que esteve hoje de visita ao bairro Casal da Boba, no concelho da Amadora, sustentou que a esquerda, "quando dá sinais de convergência e de ser consequente, mobiliza o seu eleitorado" e é "premiada", algo que aconteceu em 2019, altura em que "todos os partidos à esquerda cresceram".

LER MAIS

"O PSD vai ganhar as eleições no dia 30 de janeiro"

Ao lado de Rui Rio, antigo adversário nas eleições diretas do PSD, em Santa Maria da Feira, Luís Montenegro mostrou não ter dúvidas sobre o desfecho das eleições legislativas.

"Se este Governo não consegue desenvolver o país, só o voto no PSD pode permitir a mudança de Governo. O PSD vai ganhar as eleições no dia 30 de janeiro", afirmou.

Juntos, Rio e Montenegro querem mostrar que o partido está unido.

"Não é só o doutor Luís Montenegro, outras pessoas que nas disputas internas não estiveram no mesmo campo que eu têm aparecido", sublinhou Rui Rio.

Depois de recusar comentar a absolvição de Rui Moreira e a entrevista de José Sócrates, Rio disse apenas que António Costa "está um bocado desnorteado".

"O que não nos faltam são propostas e ao PS falta coerência. O PS assumiu o compromisso de se abster e aprovar o orçamento, depois apanhou uma gralha e isso foi desculpa para não viabilizar o orçamento", acrescentou.

LER MAIS

Costa com Pedro Nuno Santos ao lado diz que gosta de trabalho em equipa

O secretário-geral do PS aproveitou este sábado a presença do dirigente socialista Pedro Nuno Santos ao seu lado para marcar diferenças face ao presidente do PSD, salientando que gosta de trabalhar em equipa e não de excluir.

Uma declaração de António Costa aos jornalistas, logo no início da arruada na marginal de Espinho, depois de questionado sobre o facto de o PSD prever uma radicalização à esquerda do PS se Pedro Nuno Santos chegar à liderança dos socialistas após as eleições legislativas de 30 de janeiro.

LER MAIS

Manuel Monteiro ao lado do líder em Braga. Melo ausente por isolamento

O presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, contou este sábado com o ex-líder Manuel Monteiro numa visita a um mercado em Braga, iniciativa onde não esteve o presidente da distrital e eurodeputado, Nuno Melo, que está em isolamento.

O dia de campanha do CDS-PP arrancou com uma visita ao Mercado Municipal de Braga, por onde passaram também comitivas do PSD, Iniciativa Liberal e PS.

LER MAIS

Costa diz que questão é entre modelo PS ou PSD e não a da maioria

O secretário-geral socialista esteve este sábado em campanha pelas ruas do centro de Leiria, com mensagens dirigidas aos indecisos sobre as diferenças entre PS e PSD nos salários e impostos, secundarizando a questão da maioria absoluta.

"A questão não é saber se há ou não maioria, mas que política nós queremos para o país, o que desejamos para a nossa vida a seguir às eleições", declarou António Costa.

LER MAIS

"O que é tóxico é não votar." António Costa reage a críticas de Sócrates

António Costa foi questionado este sábado de manhã sobre a entrevista de José Sócrates na sexta-feira à noite, mas o primeiro-ministro diz que não ouviu as palavras do antigo líder do PS.

"Não tive oportunidade de ver. O que é tóxico é não votar, é não acreditarmos que, mantendo uma política de valorização do rendimento das famílias, seja pelo aumento dos salários seja pela redução dos impostos, podemos contribuir para mantermos uma economia cada vez mais forte, reagiu António Costa.

José Sócrates afirmou que se os socialistas querem ter maioria absoluta devem respeitar o único líder do partido que conseguiu esse resultado.

Em campanha eleitoral em Leiria, António Costa desvalorizou. Depois de Leiria, o secretário-geral do PS segue para Viseu.

LER MAIS

PS é "o único" que "não dá sinais" de entendimento

A coordenadora bloquista, Catarina Martins, acusou este sábado o PS de ser "o único partido" da antiga geringonça que "não dá sinais" de entendimento, considerando que seria bom perguntar a António Costa sobre soluções para o dia seguinte às eleições.

Catarina Martins arrancou este sábado o sétimo dia de campanha para legislativas de 30 de janeiro com uma visita matinal à Feira da Senhora da Hora, Matosinhos, distrito do Porto, tendo reiterado que o partido não abdica de acabar com os duplos cortes de sustentabilidade em pensões em quem tem mais de 40 anos de carreira contributiva e mais de 60 anos de idade.

LER MAIS

BE promete projeto de lei da eutanásia para primeiro dia da legislatura

O BE vai apresentar no "primeiro dia da próxima legislatura" um projeto de lei para despenalizar a morte medicamente assistida tendo em conta os reparos do Tribunal Constitucional e "desfazendo todas as dúvidas", anunciou este sábado a líder Catarina Martins.

No comício da campanha eleitoral que decorreu em Coimbra - e depois dos discursos do cabeça de lista José Manuel Pureza e da eurodeputada Marisa Matias -, esta noite, Catarina Martins deixou uma promessa para o arranque da legislatura.

LER MAIS

CDU contesta que PS prefira Governo de "soluções limianas" a convergências recentes

O dirigente comunista João Oliveira contestou este sábado que o PS equacione um Governo "das soluções limianas", mas rejeite uma convergência com a CDU e que impedirá que a política de direita seja uma "marca de água".

Em dia completamente dedicado à região do Algarve e ao repto de "convergência" feito ao PS, João Oliveira aproveitou todas as oportunidades para insistir na necessidade de clarificação que diz que se impõe ao PS. Primeiro em São Bartolomeu de Messines (Silves), depois em Lagos e à noite em Faro, durante um comício.

LER MAIS

Pedro Nuno Santos e Luís Montenegro marcam presença na campanha

O ministro socialista Pedro Nuno Santos e o ex-líder parlamentar do PSD Luís Montenegro vão entrar este sábado na campanha para as eleições legislativas antecipadas ao participarem em ações ao lado dos líderes dos partidos no distrito de Aveiro.

Ao sétimo dia da campanha, o ministro das Infraestruturas e Habitação e cabeça de Lista do PS pelo círculo de Aveiro, Pedro Nuno Santos, vai estar ao lado do secretário-geral dos socialistas, António Costa, em Espinho para contactos com a população ao início da tarde.

LER MAIS

Relacionados

Veja Também

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG