Voto do BE, PCP e PEV ao lado da direita é "derrota pessoal" para Costa

Primeiro-ministro assumiu no Parlamento que o voto contra o Orçamento dos partidos à esquerda do PS é "uma frustração".

PorLusa
© Patrícia de Melo Moreira/AFP

O primeiro-ministro afirmou esta quarta-feira que, se os partidos à esquerda do PS votarem ao lado da direita e chumbarem a proposta do Governo de Orçamento, será não apenas uma frustração, mas também uma derrota pessoal.

Esta posição foi assumida por António Costa no encerramento do debate parlamentar na generalidade proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2022, momentos antes de este diploma ser votado e provavelmente reprovado com os votos das bancadas à direita do PS, mas também do Bloco de Esquerda, PCP e PEV.

"Um voto contra o Orçamento por parte dos partidos da esquerda à esquerda do PS é uma frustração, mas é também uma derrota pessoal", declarou o líder do executivo, dizendo que partilha essa frustração com mais de 2,7 milhões de eleitores que nas eleições legislativas quiseram a continuidade da solução política de Governo à esquerda.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG