André Ventura anuncia proposta para reduzir número de autarcas

Líder do Chega garante não temer que a proposta possa prejudicar o partido já nas próximas eleições.

Tal como fez em relação aos deputados da Assembleia da República, o líder do Chega vai apresentar uma proposta "para reduzir veementemente" o número de autarcas. A medida foi anunciada por André Ventura num comício na cidade de Lamego.

"Tal como já fizemos no Parlamento, o Chega vai apresentar uma grande proposta para que em todo o país seja reduzido o número de vereadores, deputados municipais e membros de Assembleias de Freguesia para que não estejamos a pagar a dezenas de milhares de políticos quando não precisamos de toda essa gente", defendeu, acrescentando que o país precisa é de "políticos eficazes que trabalhem pelas populações".

Perante algumas dezenas de pessoas e na presença de nove dos dez candidatos do Chega a Câmara do distrito de Viseu, André Ventura disse ainda que não está preocupado se esta proposta prejudicar o partido já nas próximas eleições.

Quanto a coligações com PSD para as autárquicas, o presidente do Chega continua a dar uma nega aos sociais-democratas. Diz que não está disponível para apagar fogos do partido liderado por Rui Rio e avisa que os acordos só podem ser feitos "se houver uma plataforma nacional de entendimento".

"No poder que eu tenho, que também é limitado face aos autarcas, a minha posição e do partido e que levarei ao Conselho Nacional logo a seguir às autárquicas, que vamos marcar para isso, a indicação vai ser: caso não haja uma plataforma de entendimento de não haver qualquer convergência", referiu aos jornalistas.

O líder do Chega admitiu que esses entendimentos até possam acontecer, não deixando de lamentar a situação.

André Ventura continua critico em relação a Rui Rio e ao PSD e avisa que hoje "muito dificilmente" o Chega e os sociais-democratas formarão um governo nacional.

"Eu não vou dizer nem que Jesus venha à terra, mas ao momento em que estamos é praticamente impossível", afirmou aos jornalistas, salientando que isso pode ser possível com outra liderança do PSD, mas só caso o Partido Social Democrata faça "oposição" e não seja "um partido vendido ao sistema e ao PS".

Em Lamego, o líder do Chega manifestou-se ainda contra a transferência do Tribunal Constitucional para Coimbra, numa medida que classifica como "uma fantochada".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de