André Ventura pede audiência a Marcelo e exige pedido de desculpas

Deputado único do Chega rejeita vitimização e aproveitamento político, mas pede audiência urgente ao Presidente da República. Ventura quer pedido de desculpa porque diz ter sido humilhado.

É a segunda vez em pouco mais de um mês que André Ventura pede uma audiência urgente com o Presidente da República. Se a primeira vez foi para poder falar nos debates quinzenais, desta vez é porque acusa o Presidente da Assembleia da República de o querer calar.

Tudo começou com a repreensão de Ferro Rodrigues no debate desta quinta-feira pela utilização "com facilidade" da expressão "é uma vergonha". O deputado considera que a atuação de Ferro Rodrigues é "grave" e que "se não aceita ser chamado à atenção pelos deputados, tem de ser chamado à atenção pelo Presidente da República".

Acenando com várias folhas de papel onde alega ter intervenções de outros deputados a utilizar a mesma palavra, André Ventura questiona se "só há critérios para o Chega".

"Se é o presidente da Assembleia da República que decide que expressões podem ser utilizadas, isto já não é democracia nenhuma, é uma democracia controlada", aponta André Ventura sublinhando que além de ter sido repreendido foi mandado calar.

"Não me deixou terminar o direito de defesa da honra, coisa que não me lembro de acontecer neste parlamento, ainda ontem vimos a deputada Joacine Katar Moreira a utilizá-lo até ao fim", destaca o parlamentar.

Ventura nega aproveitamento político

Questionado pelos jornalistas sobre se não está a tentar vitimizar-se ou tirar proveito político, André Ventura diz que já teve outras oportunidades para o fazer e não o fez, dano o exemplo dos casos do regimento e dos tempos atribuídos aos deputados únicos para intervir nos debates quinzenais.

Sublinhando que foi "humilhado à frente de toda a gente", Ventura realça que na legislatura passada ouviu expressões como "roubar o povo " ou "vergonha de ter sangue nas mãos" e que ninguém foi chamado à atenção.

"Este era o presidente da Assembleia da República que se esqueceu que era presidente da Assembleia da República e acha que tem de agradar ao lado esquerdo do hemiciclo", acusa.

Por isso mesmo, além da audiência com Marcelo, André Ventura exige um pedido de desculpas. "Como eu o faria, não só a mim mas a toda a Assembleia da República porque a indignação não foi só minha, exijo mas duvido que esse pedido chegue", nota.

Antes de terminar a conferência de imprensa, Ventura nota que recebeu mensagens de solidariedade de várias bancadas - "também do lado esquerdo do hemiciclo" - e deixa uma garantia: "Eu não vou deixar de dizer a palavra vergonha as vezes que entender. Só há uma entidade que me pode calar: o povo português".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de