André Ventura refuta rótulos de extrema-direita

O deputado do Chega não quer ser visto como extremista de direita, e assume que pode votar a favor de propostas de partidos de esquerda.

Um dos caloiros do Parlamento que mais tem dado que falar é André Ventura, líder do Chega que esta manhã, em entrevista à TSF, refuta quaisquer rótulos de extrema-direita.

Assumindo-se como radical e antissistema, André Ventura diz mesmo que até é capaz de acompanhar propostas da esquerda.

"Na generalidade da dita extrema-direita europeia, há uma lógica de estatização da economia brutal, de querer nacionalizar praticamente tudo, desde agências de seguros a prestações de serviços da eletricidade e energia, nós é precisamente ao contrário", diz André Ventura que sublinha os fatores económicos e não as questões relacionadas com, por exemplo, migrações.

Se vier uma proposta da dita extrema-esquerda que melhore a vida dos nossos agentes de segurança, contem connosco para apoiar. Se vier uma proposta da dita esquerda que baixe os impostos aos portugueses, contem connosco para apoiar", exemplifica o deputado.

"Nós estamos aqui para fazer propostas, se querem dizer que são de extrema-direita, de direita conservadora, digam o que quiserem: para nós o importante é fazer propostas", nota André Ventura.

"Refutamos completamente rótulos de extremos porque nós estamos aqui para melhorar a vida dos portugueses", diz o líder do Chega que vai ter como primeira grande bandeira a redução do número de deputados.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de