Autarca de Faro critica falta de policiamento em zonas balneares

Filas de trânsito nos acessos e na saída da Praia de Faro e na rotunda do aeroporto levam presidente da câmara de Faro a pedir medidas urgentes ao Ministério da Administração Interna.

O trânsito é caótico e o estacionamento ainda mais. Na horas de maior afluxo à zona balnear formam-se enormes filas de trânsito na Praia de Faro no acesso à ponte que liga esta ilha e também na rotunda de acesso ao aeroporto.

O presidente da Câmara Municipal de Faro sublinha que as queixas que recebem da população são " numerosas e quase todas justificadas".

"Não há memória de uma situação tão desoladora", diz o autarca. Na carta enviada a Eduardo Cabrita, Rogério Bacalhau garante que " não se vê um agente no acesso à zona balnear, nem nas horas de maior demanda".O autarca acrescenta que " não há capacidade para ordenar os fluxos de trânsito nem para fazer valer a paz e a ordem, sempre que a mesma fica ameaçada".

Segundo o presidente da autarquia de Faro desde Maio que pede ao comando da GNR mais reforço policial para a Praia de Faro, sem resultado.

A situação, segundo Rogério Bacalhau, não se verifica apenas na praia com falta de elementos da GNR. Também a PSP tem poucos efetivos para patrulhar a baixa de Faro, nesta altura cheia de turistas.

O autarca da capital algarvia lembra que o ministro veio em junho anunciar reforços policiais para o verão no Algarve mas, segundo diz o que tem sido feito é" tirar de um lado para pôr noutro e tudo não passou de uma operação de cosmética."

Na carta enviada a Eduardo Cabrita a câmara de Faro pede medidas urgentes para resolver a situação, sob pena de estar em causa a segurança dos cidadãos.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de