BE vai chamar presidente do Banco de Fomento ao Parlamento para esclarecer apoios a Mário Ferreira

Beatriz Freitas ainda lidera o banco, apesar de Celeste Hagatong e Ana Rodrigues de Sousa Carvalho já terem sido anunciadas para o cargo.

As empresas de Mário Ferreira vão receber 40 milhões de euros de um total de quase 80 milhões de fundos do Estado para ajudar as empresas a recuperar da pandemia e, por isso, o Bloco de Esquerda (BE) quer chamar o presidente do Banco de Fomento ao Parlamento, para dar explicações.

O banco, criado pelo Governo para auxiliar as empresas na recuperação da pandemia, tem como presidente da Comissão Executiva Beatriz Freitas, apesar de o Governo já ter indicado Celeste Hagatong para presidente do Conselho de Administração, e Ana Rodrigues de Sousa Carvalho para o cargo de presidente executiva (CEO).

O jornal Público desta terça-feira escreve que Mário Ferreira vai receber 52% dos fundos do Plano de Recapitalização Estratégica, destinados a apoiar empresas viáveis, de interesse estratégico nacional, que tenham sido afetadas pela pandemia.

Ao todo, o dono da Pluris Investments vai poder contar com 40 milhões de euros que, de acordo com o empresário, citado pelo jornal, vão servir para capitalizar a empresa de navios turísticos Mystic Cruises.

Questionado pela TSF, Mário Ferreira esclarece que não se trata de um apoio de Estado, mas sim um empréstimo que pode ir até aos 40 milhões de euros. "É um empréstimo por um banco que é regulado, com regras muito rígidas, impostas pela comunidade europeia", disse.

O empresário explicou ainda que o montante "vai ser autorizado pela própria comunidade europeia", garantindo que "está tudo de acordo com o regulamento".

Notícia corrigida a 06/07 às 21h40

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de