Bloco quer passes gratuitos durante o estado de emergência

O líder parlamentar do BE apresentou esta segunda-feira seis propostas de alteração aos decretos aprovados pelo Governo nos últimos dias.

O Bloco de Esquerda quer passes gratuitos para utilizadores de transportes públicos e desobrigar o Estado de pagar compensações às entidades privadas detentoras de parcerias público privadas que gerem autoestradas pela diminuição do tráfego desde o início da crise pandémica.

Pedro Filipe Soares, líder parlamentar do Bloco, apresentou esta segunda-feira seis propostas de alteração aos decretos aprovados pelo Governo nos últimos dias, englobando várias áreas, entre as quais medidas no âmbito da mobilidade, a começar para os utilizadores de transportes públicos. "Para garantir uma mobilidade em segurança e salvaguardando a defesa da saúde pública", disse à TSF o deputado bloquista.

No que toca às empresas, Pedro Filipe Soares insiste ainda na necessidade de um injeção direta do estado às pequenas e médias empresas para o pagamento de salários e num programa de emergência para os agentes culturais.

Já entre as medidas de caráter social, o Bloco de Esquerda quer uma redução dos prazos no acesso ao subsídio de desemprego e uma proibição total dos despedimentos, mesmo de trabalhadores precários.

"Não há trabalhadores descartáveis. Não há emprego de primeira e emprego de segunda. Todos os postos de trabalho devem ser salvaguardados. Por isso fazemos a nossa proposta à semelhança de Itália, garantindo que os abusos que houve ao longo da última semana são desfeitos pela entrada em vigor da nossa alteração legislativa", explica Pedro Filipe Soares.

Para ajudar as famílias, o Bloco quer que sejam impedidos os cortes de água, luz e gás neste período e apela à suspensão do pagamento de propinas e das residências universitárias para os estudantes do ensino superior.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de