Cabrita mantém confiança no presidente da Proteção Civil

Eduardo Cabrita afirma plena disponibilidade para o apuramento dos factos relacionados com o caso das golas antifumo.

O Ministro da Administração Interna mantém a confiança no presidente e em toda a estrutura da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, depois de Carlos Mourato Nunes ter sido constituído arguido no caso das golas antifumo.

Numa nota enviada à TSF, Eduardo Cabrita afirma a plena disponibilidade para o apuramento dos factos, sublinhando que no dia 27 de julho ordenou a abertura do inquérito na Inspeção-Geral da Administração Interna.

O ministro explica ainda que respeita as decisões individuais do presidente da ANEPC e do ex-secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves, que se demitiu na sequência do caso.

Leia o comunicado na íntegra

"Tendo sido publicadas várias notícias sobre as diligências ontem realizadas pelo Ministério Público no Ministério da Administração Interna e na Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), reafirma-se a plena disponibilidade para o apuramento dos factos, na sequência, aliás, da abertura do inquérito determinada pelo Ministro da Administração Interna à Inspeção-Geral da Administração Interna, a 27 de julho de 2019.

O Ministro da Administração Interna respeita as decisões individuais tomadas pelo Eng.º José Artur Neves e pelo Tenente-General Carlos Mourato Nunes.

O Ministro da Administração Interna destaca o papel da ANEPC na transformação estrutural no Sistema de Proteção Civil, que permitiu os resultados alcançados em 2018 e em 2019 no âmbito do combate aos incêndios rurais e das ações de planeamento civil de emergência.

O Ministro da Administração Interna reitera a plena confiança no Presidente e em toda a estrutura da ANEPC, cuja motivação e desempenho são essenciais para a segurança dos portugueses."

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de