CDS não concorda com retoma do pagamento de estacionamento em Lisboa a 5 de abril

Assembleia Municipal de Lisboa aprovou, a 02 de fevereiro, a suspensão temporária do pagamento de estacionamento na via pública.

A Câmara de Lisboa vai propor o regresso do pagamento do estacionamento na cidade já a partir de segunda-feira, dia 5 de abril. Uma proposta com a qual o vereador do CDS, João Gonçalves Pereira, não concorda e defende que a autarquia deveria esperar mais 15 dias.

"O CDS tem alguma reserva com esta proposta de Fernando Medina. Entendemos que é precipitado por parte da Câmara e, neste caso, da EMEL, começar a fiscalização agora no próximo dia 5 de abril. Entendemos que seria melhor retomar a atividade da EMEL a partir do dia 19 de abril porque é a altura em que o ensino secundário vai retomar, ensino superior, cinemas, teatros, cafés e pastelarias, embora condicionados", explicou à TSF João Gonçalves Pereira.

A Assembleia Municipal de Lisboa aprovou, a 02 de fevereiro, a suspensão temporária do pagamento de estacionamento na via pública tarifado pela EMEL, com os votos contra do PS e a favor das restantes forças políticas.

A medida - proposta pelo CDS-PP - já tinha sido aprovada pela Câmara de Lisboa, a 21 de janeiro, com os votos favoráveis do PSD, CDS-PP, BE e PCP e os votos contra do PS, que tem um acordo de governação da cidade com o Bloco.

Três dias depois, a 24 de janeiro, a autarquia, presidida por Fernando Medina (PS), anunciou que o pagamento do estacionamento iria ser suspenso a partir de 25 de janeiro, devido ao confinamento decretado pelo Governo por causa da pandemia de Covid-19.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de