CDS quer "acelerador de desconfinamento" já em agosto

Líder centrista quer "alargar os horários da restauração e da hotelaria, deixando de exigir o teste", querendo também abrir bares e discotecas.

Terminada a reunião do Infarmed, o presidente do CDS foi o primeiro a manifestar-se publicamente, no caso, via Twitter. Francisco Rodrigues dos Santos diz que vai propor ao primeiro-ministro "um acelerador do desconfinamento" já a partir de agosto para que os cidadãos comecem a voltar à "vida com normalidade".

Para isso, o líder centrista quer "alargar os horários da restauração e da hotelaria, deixando de exigir o teste", querendo também abrir bares e discotecas "utilizando modelos que estão a ser implementados noutros países da Europa". Sobre a exigência de teste, considera Rodrigues dos Santos que essa é "uma medida absolutamente ineficaz".

O CDS defende também que "o governo corrija imediatamente esta matriz de risco para ser adequada ao perigo real da doença e que passe a incorporar o número de Cuidados Intensivos e internamentos, mas também a percentagem da população vacinada" e que "o governo previna e prepare o país para dar uma resposta médica adequada à pandemia".

Na sequência de publicações, Francisco Rodrigues dos Santos nota que é "necessário preparar o SNS, aumentando a capacidade instalada ao nível de cuidados intensivos e internamentos, mas também permitindo a todos os outros doentes que tenham livre acesso ao setor particular e social quando o SNS não for capaz de dar uma resposta".

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de