CDS quer "navegar tranquilamente e pela direita até ao governo"

Na "capital do CDS", em Aveiro, como lhe chamou, esta tarde, no Rossio, junto à ria, Francisco Rodrigues dos Santos foi recebido por um grupo de lesados do BES, lamentou que o governo de António Costa não tenha conseguido resolver a situação e mostrou-se positivo quanto às eleições do próximo domingo. O líder do CDS acredita na manutenção do deputado pelo círculo de Aveiro e chega até a falar num segundo deputado.

De olhos postos na ria de Aveiro, ainda antes do esperado passeio de Moliceiro, Francisco Rodrigues dos Santos tem confiança que o CDS vai chegar a bom porto. "O CDS é um partido forte no distrito de Aveiro", refere o líder dos democratas cristãos, reforçando com os resultados obtidos nas últimas eleições autárquicas. E, por isso mesmo, no distrito onde o CDS elegeu um deputado nas últimas legislativas, Francisco Rodrigues dos Santos deu conselhos aos aveirenses. "Faz mais sentido eleger o primeiro ou o segundo do CDS do que o quinto do PS ou o sexto do PSD, porque sempre fomos confiáveis, defendemos os setores produtivos deste distrito e as suas tradições", sublinhou.

Quase a entrar no moliceiro, já depois de afirmar que espera uma maioria de direita no próximo domingo, o que prefere Francisco? A ria ou o Rio? A resposta começa com risos, mas depois avança para "uma ria que permita ao CDS navegar tranquilamente e pela direita até ao governo de Portugal".

À chegada a Aveiro, Francisco Rodrigues dos Santos tinha à sua espera um grupo de lesados do BES. Francisco ouviu e lamenta. Falaram com o CDS "da mesma forma que falaram com outras forças políticas ao longo da campanha". O líder dos democratas cristãos partilha do desalento e indignação destes cidadãos que viram "poupanças de uma vida evaporarem-se" e acrescenta também que estamos num país "onde a culpa morre solteira e o povo leva sempre pela grossa", onde "os mais poderosos se aproveitam da fraqueza" dos menos poderosos. "Os responsáveis ainda não foram responsabilizados criminalmente por aquilo que fizeram a estas famílias e estão a passear-se pelo mundo, a fugir à justiça com pretexto de demência e mantêm ostentação de grandes sinais de riqueza", acrescentou.

Nas últimas legislativas, em Aveiro, o CDS elegeu José Almeida pelo círculo de Aveiro. Em 2019 foi a quarta força política neste distrito, obteve 5,69%, de 20.045 votos.

LEIA AQUI TUDO SOBRE AS LEGISLATIVAS 2022

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de