CDS quer testes à Covid-19 para doentes de VIH e tuberculose

Centristas pedem explicações a Marta Temido sobre falta de equipamentos individuais para profissionais que testam doenças infecciosas e questionam suspensão de consultas.

O CDS quer saber porque é que o Governo não está a fornecer equipamento de proteção individual aos técnicos de rastreio de VIH, tuberculose e outras infeções e lembra que a falta de apoio está a atingir grupos vulneráveis e pode por em causa a saúde pública.

Em declarações à TSF, a deputada centrista Ana Rita Bessa garante que os alertas de várias organizações não podem ser ignorados pela ministra Marta Temido e sugere que sejam feitos também testes à Covid-19 a estes doentes.

"Estas populações, quando diagnosticadas precisam de ser imediatamente referenciadas para acompanhamento em consultas de especialidade e isso não está a acontecer", explica Ana Rita Bessa, acrescentando uma proposta: "Uma vez que há no terreno capacidade humana para fazer testes para estas doenças, porque não usar essa capacidade humana para recolha de material genético para testes à Covid-19."

O CDS defende que "já é tempo de garantir" tratamentos, por exemplo, a doentes oncológicos. Ana Rita Bessa diz que a decisão do Governo no início da pandemia foi acertada, mas agora que já existe mais conhecimento da evolução da curva epidemiológica não há razão para o SNS não tratar estes doentes.

"Garantir que os doentes oncológicos são atendidos parece-nos já ser possível e desejável, asseguradas as condições de segurança. Já é tempo de começar a tratar estes casos, também porque quando, desejavelmente, a pandemia acalmar vamos ter sobre o sistema de saúde uma pressão muito grande: quer em termos de consultas em atraso, quer de cirurgias e outros exames", sustenta a deputada, concluindo que "criar essa válvula de alívio" permitirá ter "não só ganhos de saúde para os próprios como há ganhos para todos".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de