"Centro ideológico não existe." Rodrigues dos Santos chama Rui Rio para a direita

Francisco Rodrigues dos Santos afirmou que um partido que quer representar a direita, não pode fazer concessões à esquerda.

Francisco Rodrigues dos Santos encerrou o primeiro dia do congresso do Movimento, Europa e Liberdade (MEL), com um discurso para responder aos críticos e deixar mensagens a Rui Rio. Com críticas a Rui Rio, ouvidas na primeira fila por Passos Coelho, o líder do CDS pediu uma direita forte.

Rodrigues dos Santos pede que o PSD se assuma à direita, até porque "o centro ideológico não existe". "Querer ser apenas do centro, é querer ser tudo e o seu contrário e, no fim, não ser coisa nenhuma. Quem se afirma do centro, acaba por não ter armas para combater a esquerda", apontou.

Na sua opinião, "o centrismo é uma ideologia de fachada e que faz fretes ao PS".

Francisco Rodrigues dos Santos afirmou que um partido que quer representar a direita, não pode fazer concessões à esquerda. O líder centrista afirma mesmo que a liberdade está ameaçada com uma governação de esquerda.

"Não tenhamos ilusões: o grande desafio que temos pela frente é muito elementar. O socialismo compromete não apenas o desenvolvimento, mas a nossa liberdade. E é de liberdade que temos de falar este ano, mais do que nunca", disse.

E para travar o socialismo é preciso uma direita forte, e podem contar com o CDS: só é possível construir uma direita forte com um CDS forte. O espaço do CDS é insubstituível. Aqueles que procuram o CDS fora do CDS não o vão encontrar. Vou colocar o Partido Popular no lugar que merece e que sempre foi o seu. À direita e na direita que serve a Portugal", assumiu.

Francisco Rodrigues dos Santos falar num "partido da família, das tradições e da liberdade económica".

"O CDS Partido Popular já demonstrou por várias vezes estar preparado para Governar e endireitar Portugal. E, mais uma vez está pronto para elevar bem alto o nome de Portugal e dos portugueses", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de