Chega responde a Ferro Rodrigues com o cartaz da #vergonha

Ferro Rodrigues repreendeu o deputado único do Chega pelo uso excessivo no Parlamento da palavra vergonha. André Ventura e partido decidiram colocar agora um outdoor, que diz não ser uma "provocação", mas sim uma "manifestação de força".

Os deputados e os funcionários que entrarem na Assembleia da República, vão encontrar um novo cartaz da autoria do Chega. O partido quis responder ao que diz ter sido um ataque de Ferro Rodrigues ao deputado único André Ventura. O presidente da Assembleia da República repreendeu Ventura, no último plenário, por causa do uso excessivo do termo "vergonha".

"O partido avaliou várias formas de reação ao que se tinha passado. Houve um primeiro momento que entendemos, após a minha conferência de imprensa, que estaria sanado o conflito e, o senhor Presidente da Assembleia decidiu fazer mais duas intervenções, dizendo que, se o André Ventura usar esta expressão vai voltar a repreender e, por outro lado, ter dito que isto tem de ser travado", explica à TSF André Ventura.

Ora, o Chega quis responder e instalou, na Calçada da Estrela, um outdoor com "#vergonha", e o objetivo é que Ferro Rodrigues "peça desculpa".

"Decidimos colocar este cartaz mesmo em frente à Assembleia da República, com dois sentidos: expressar a nossa indignação pelo que ali ocorreu, que dá corpo ao sentimento de muitos portugueses que pensam, de facto, que a casa da democracia se está a tornar numa vergonha. Por outro, deixar muito claro, quer a Ferro Rodrigues, quer às bancadas, que de forma entusiástica o aplaudiram na sua decisão de nos censurar, que nós não vamos deixar de usar a palavra vergonha", sublinha o deputado único do Chega.

André Ventura garante que vai continuar a fazer o seu trabalho de oposição ao Governo de António Costa e recusa que a colocação do cartaz nas imediações do Parlamento seja uma provocação a Ferro Rodrigues.

"Não é nenhuma provocação, é apenas a manifestação da nossa força", sustenta, acrescentando que "não foi Ferro Rodrigues" que elegeu o deputado único. "Só os [portugueses] é que nos podem tirar do Parlamento. Qualquer tentativa de nos silenciar ou amordaçar, esbarra no próprio conceito de democracia e liberdade de expressão, que o dr. Ferro Rodrigues parece não entender bem. Esta não é nenhuma provocação, não é nenhum confronto, é uma afirmação de valor."

André Ventura, eleito pelo círculo de Lisboa, com mais de 22 mil votos, defende ainda que o Presidente da República já devia ter tomado uma posição. "Lamento que o senhor Presidente da República, até este momento, não tenha tomado nenhuma iniciativa de querer sanar este conflito, que se pode tornar insanável na casa de democracia", disse.

Contactado pela TSF, o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, disse apenas que "não comenta o assunto".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de