Chega "terceira força" promete fim da "oposição fofinha" e chama a si solução de direita

André Ventura diz que os partidos que apelaram ao voto contra o Chega levaram "uma sova" e garante que o "fortíssimo" grupo parlamentar do Chega não vai dar vida fácil ao PS.

O líder do Chega, André Ventura, asseverou este domingo o partido que lidera como a "terceira força política em Portugal" e declarou o fim da "oposição fofinha" no Parlamento, assumindo que quer ser "solução de qualquer Governo à direita" no país.

Na sede de campanha, Ventura assinalou a confiança recebida de "centenas de milhares de portugueses que, apesar de todos os dias receberem mentiras e ataques dos outros partidos, saíram de casa para votar".

O líder partidário recusou que venha aí o "fascismo e a extrema-direita" para assinalar que o partido é agora "solução de qualquer Governo à direita em Portugal", direita essa que "não soube estar à altura das suas responsabilidades".

Sobre o futuro, e numa altura em que ainda não se sabia se o PS conseguiria ou não a maioria absoluta, Ventura quis assinalar que Portugal "não merecia" que tal acontecesse.

Num ataque também aos partidos que apelaram ao voto contra o partido, Ventura deixou um outro recado: "Com o Chega não? O resultado está aí. Com o Chega sim e eles estão fora de qualquer solução", assinalou, antes de repetir que vai agora "atrás de António Costa".

"Há um país inteiro de rastos pelo socialismo e pela extrema-esquerda. Se o PSD não fez o seu trabalho, nós faremos e seremos a oposição em Portugal", reforçou, antes de declarar o fim da "oposição fofinha ao PS e a António Costa", no Parlamento.

Com mais de uma dezena de deputados, o Chega, garantiu, construirá "um grupo parlamentar fortíssimo".

Ventura recordou também que em 2019 disse que "em oito anos" o Chega seria "a maior força política nacional" para assinalaram que, para já, "passaram dois e já somos a terceira maior".

Com o discurso a aproximar-se do final - e claramente a subir de tom - o líder partidário assinalou ainda que foi dada "uma sova" aos partidos que se insurgiram o Chega e deixou mais um recado ao PS: "Se acha que vai ter uma vida mais facilitada, vamos transmitir a mensagem precisamente oposta."

A "liderança da direita seremos nós a assumir em Portugal", rematou, num discurso que acabou de forma efusiva e com gritos por Portugal. À hora a que acabava o discurso, o Chega elegia 11 deputados.

LEIA AQUI TUDO SOBRE AS LEGISLATIVAS 2022

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de