Com resultado aquém do esperado, Marisa Matias alerta para reconfiguração da direita

A candidata apoiada pelo Bloco de Esquerda alerta para a preocupante "reconfiguração" da direita.

Marisa Matias foi a primeira dos sete candidatos presidenciais a reagir aos resultados eleitorais, admitindo que "não foi o desejado". A candidata presidencial apoiada pelo Bloco de Esquerda sublinhou um dado "preocupante".

"A direita está em reconfiguração e muitos eleitores de direita deste país votaram num candidato de extrema-direita", lamentou a candidata presidencial do Bloco de Esquerda.

"Dei neste combate o melhor de mim. O resultado não é o que eu desejava, não é o que mereciam as pessoas que me acompanharam, que me deram força e que estiveram comigo. Este resultado não é também uma falta de comparência, hoje como ontem, amanhã como hoje, cá estarei para todas as lutas", explicou a eurodeputada.

"Os combates que temos pela frente são difíceis e fundamentais"

"Queremos um país solidário. É essa a nossa tarefa. Um país solidário, que se junte pelo SNS e os seus profissionais, a nossa maior arma contra a pandemia. Um país solidário que exija um investimento urgente e lute a sua transformação no negócio. E que lute pela democracia. Não deixaremos que seja destruída", garantiu Marisa Matias, que deixou uma palavra a quem mais sofre com a crise.

"Precisamos de um país solidário que não aceite a crise e a divisão como política. Terá de respeitar quem vive do seu trabalho e combater a precariedade, devolvendo a esperança às gerações mais jovens, que têm sido as mais sacrificadas em todas as crises. Um país que leve a dignidade a sério. Um país que terá de cuidar dos mais frágeis e aqueles e aquelas que os cuidam. Não podemos resignar-nos ao abandono", afirmou

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de