"Começa a tornar-se muito preocupante" falta de diretores na PJ

A Polícia Judiciária está sem diretores em três dos seus principais departamentos: na Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, na Diretoria do Norte e na Unidade de Informação Financeira.

O antigo ministro da Justiça e ex-diretor da Polícia Judiciária Fernando Negrão considera que a falta de três diretores na PJ começa a ser preocupante. Fernando Negrão recorda que a instituição tem cada vez mais competências e, por isso, não pode estar em défice.

"A Polícia Judiciária tem um leque vastíssimo de competências na área da investigação criminal. Agora, com a extinção algo atabalhoada do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, ainda acrescentaram mais competências à PJ na área da investigação da criminalidade e em áreas muito sensíveis e importantes. Por isso, a direção da Polícia Judiciária tem de estar completa. E não está completa já há meia dúzia de meses, o que começa a tornar a situação muito preocupante", sustenta em entrevista à TSF.

A TSF contactou a PJ para pedir explicações, mas ainda não obteve resposta.

A Polícia Judiciária está sem diretores em três dos seus principais departamentos: na Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, na Diretoria do Norte e na Unidade de Informação Financeira (UIF).

A situação, que em certos casos se arrasta há cerca de 6 meses, preocupa a Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal da Polícia Judiciária (ASFIC/PJ) que alerta para a falta de pelo menos mais dois diretores: o do departamento disciplinar e da unidade de armamento e segurança.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de