Conde Rodrigues teve «gesto construtivo», diz CDS-PP

Perante a indisponibilidade do socialista Conde Rodrigues para ser candidato a juíz do Tribunal Constitucional, o CDS-PP disse que vai manter o nome de Fátima Moura Mouros. O PSD garantiu que vai encetar de imediato contactos com o PS e o CDS-PP.

O CDS-PP considerou, esta quinta-feira, que o socialista Conde Rodrigues teve um «gesto construtivo» ao se mostrar indisponível para ser novamente candidato ao Tribunal Constitucional.

O líder parlamentar dos democratas-cristãos entende que este é um «gesto que consideramos construtivo, no sentido de contribuir para uma solução e não para o problema que estava, infelizmente, a transformar-se esta eleição».

Em declarações à agência Lusa, Nuno Magalhães reafirmou que o seu partido voltará a indicar o nome da juíza Fátima Mata Mouros, manifestando disponibilidade para se chegar a uma solução de consenso que «dignifique a Assembleia da República e o Tribunal Constitucional».

Por seu lado, perante a indisponibilidade de Conde Rodrigues, o líder parlamentar do PSD garantiu que os sociais-democratas vão entrar em contacto «de imediato» com o PS e o CDS-PP para dar novamente início a este processo.

«Vamos tentar com a celeridade possível encontrar um processo de candidatura que possa preencher os lugares que estão em aberto no Tribunal Constitucional», afirmou Luís Montenegro, que não quer alimentar mais polémicas neste caso.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de