Costa assume que o Rt está a evoluir para o "lado perigoso da matriz"

Índice de transmissibilidade partiu de um valor de 0,78 a 9 de março e está, esta quinta-feira, em 1,05.

O primeiro-ministro, António Costa, reconheceu esta quinta-feira que o índice de transmissibilidade (Rt) da Covid-19 teve uma evolução negativa desde o início do processo de desconfinamento, em março, e que se aproxima do "lado perigoso" da matriz de avaliação.

"O ritmo de transmissão, infelizmente, não tem tido uma boa evolução. Tínhamos um R de 0,78 em 9 de março e hoje estamos em 1,05. Estamos a dirigir-nos para o lado perigoso desta matriz", afirmou o chefe do governo em conferência de imprensa após o Conselho de Ministros que decidiu o avanço para a próxima fase do desconfinamento.

António Costa enalteceu o comportamento da outra variável relevante para a avaliação da situação da pandemia em Portugal, a taxa de incidência de novos casos por 100 mil habitantes a 14 dias.

"A evolução que tivemos é uma evolução claramente positiva, tendo passado de uma incidência de mais de 118 casos por 100 mil habitantes a 14 dias para uma taxa de incidência de 69 casos por 100 mil habitantes a 14 dias. Portanto, uma clara redução no bom sentido da taxa de incidência", sublinhou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de