Costa critica direita e dá empurrão ao "amigo Manel": Coimbra vai ter uma nova maternidade

O primeiro-ministro critica os que à direita "prometem seguros de saúde privados" às populações.

No dia do Serviço Nacional de Saúde (SNS), António Costa foi a Coimbra lembrar o papel de António Arnaut, o pai do SNS, e dar um impulso ao "amigo" Manuel Machado: a nova maternidade vai mesmo avançar.

No início do comício em Coimbra, o atual presidente e recandidato Manuel Machado, apelou ao apoio do Governo "para concluir o processo para a construção urgente da nova maternidade para servir o concelho e a região". E, pouco de seguida, António Costa prometeu concluir o processo logo depois das autárquicas.

"Queremos que esta seja uma cidade para as novas gerações, e para as que estas venham a criar. Por isso, Coimbra precisa mesmo de ter uma nova maternidade que seja digna da cidade", disse.

Um processo que vai avançar, "doa a quem doer", e numa altura em que falta apenas decidir se a maternidade fica de um lado da rua, ou do outro.

"Há 700 metros de diferença para podermos tomar a decisão de abrir o concurso para a elaboração do projeto. Não é altura, estamos em campanha eleitoral", admitiu.

Ainda assim, falando diretamente para o "amigo Manel", Costa apelou a que "a partir do dia 27, não se pode levar mais do que três semanas para resolver o problema dos 700 metros".

António Costa apontou ainda baterias à direita, com o SNS no centro da discussão. "Durante anos andaram a fazer campanha contra o SNS, dizendo que era um caus. Os que à direita prometem pagar seguros de saúde gratuitos, como se através das companhias tivéssemos acesso a seguros de saúde. A verdade é que no momento mais exigente, quem provou ter capacidade de resposta foi o SNS", afirmou.

A cidade é liderada por Manuel Machado desde 2013, que levou um empurrão do amigo Costa para um novo mandato em Coimbra. O autarca deixou, diversas vezes, "um obrigado" ao primeiro-ministro pela cooperação com Coimbra.

Manuel Machado lembrou ainda António Arnaut e lembrou as palavras do conimbricense: "Vamos trabalhar, vamos pela esquerda, que é o lado do nosso coração".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de