Costa em "azáfama diabólica" para tirar terra de Marcelo ao PSD

Autarquia de Celorico de Basto é liderada pelo PSD desde 1993.

Entre curvas e contra curvas, António Costa seguiu da Póvoa de Lanhoso para Celorico de Basto, a terra da avó de Marcelo Rebelo de Sousa, que é do PSD há quase 30 anos. O secretário-geral do PS anda "numa azáfama diabólica", e voltou a puxar pelo Plano de Recuperação e Resiliência: há milhões para a nova variante do Tâmega.

A autarquia é liderada pelo PSD desde 1993, com maioria absoluta, mas António Costa mostrou-se confiante na vitória socialista, num ano em que o atual presidente vai deixar a autarquia pelo limite de mandatos.

Na pele de líder do PS, António Costa sublinhou a importância de ter boas estradas no concelho, com o PRR a financiar uma nova variante no Tâmega.

"Temos que olhar para a mobilidade em toda a região, já temos uma boa ligação com Amarante, mas este concelho tem de se articula com o conjunto das terras. É por isso que o PRR já prevê a verba necessário para realizar variante do Tâmega e a ligação ao Arco do Baúlhe", sublinhou.

Já o candidato socialista a Celorico de Basto, Manuel Machado, com um discurso de dez minutos, prometeu "não roubar muito tempo" a António Costa, já que o primeiro-ministro "tem outros compromissos e anda numa azáfama diabólica para cumprir o horário".

"A sua presença é um sinal de que António Costa acredita na nossa vitória", atirou Manuel Machado.

António Costa dedica o sábado de campanha para as eleições autárquicas ao Minho, com passagens por Vizela, Famalicão e Braga.

LEIA AQUI TUDO SOBRE AS ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de