"Costa não passa de um sobrevivente político e não é o estadista de que Portugal precisa"

André Coelho Lima, deputado e vice-presidente da Comissão Política Nacional do PSD, é o segundo social-democrata a reagir às declarações de António Costa sobre a liderança de Rui Rio, emitidas numa entrevista TSF/DN/JN. O deputado acusa o primeiro-ministro de ter tido uma "postura imprópria", revelando "a sua verdadeira natureza".

André Coelho Lima, deputado e vice-presidente da Comissão Política Nacional do PSD, defende que, na entrevista dada por António Costa à TSF, DN e JN, em que caracteriza Rui Rio como um "cata-vento" Rio e fala do perigo da "contaminação do PSD pelas ideias do Chega", o primeiro-ministro mostrou um outro lado, incompatível com o de um estadista de que Portugal necessita.

Depois de Rui Rio falar em "hipocrisia", é a vez de André Coelho Lima deixar duras críticas ao governante. "Estalou o verniz ao primeiro-ministro, e, sempre que acossado pelas circunstâncias, o primeiro-ministro revela a sua verdadeira natureza, que por vezes fica escondida durante algum tempo, mas, sempre que as circunstâncias lhe são desfavoráveis, revela."

O vice-presidente da Comissão Política Nacional do PSD fala de uma "entrevista truculenta", em que o primeiro-ministro toma o lugar de um "comentador político", e que revelou que "António Costa não passa de um sobrevivente político e não é o estadista de que Portugal precisa".

Durante a entrevista, Costa recusou negociar com o PSD um pacto para a Justiça: "Um cata-vento tem uma grande vantagem sobre o dr. Rui Rio: é que um cata-vento ao menos tem pontos cardeais, o dr. Rui Rio não tem. O dr. Rui Rio diz coisas que nem tem noção, presumo eu, do que está a dizer em matéria de Justiça. Como sabe, há duas categorias profissionais que ele odeia: uns são os senhores, os jornalistas, e a seguir são os magistrados." O primeiro-ministro acusou o líder do PSD de aparecer na liderança do partido "como querendo disputar o Centro ao PS" e agora já estar "naquela fase de disputar a Direita ao Chega", o que considera "perigoso".

Em reação, o deputado André Coelho Lima mantém que o PSD se encontra disponível, como "sempre" esteve, para os "entendimentos importantes para o país".

"Quando dizemos, desde o início, que primeiro estão os interesses nacionais, não vamos recuar nessa nossa postura. Ao princípio de irresponsabilidade do PS, nós respondemos com o princípio de responsabilidade." O vice-presidente da Comissão Política Nacional do PSD foi ainda perentório em condenar o que diz ser a "postura imprópria, incomum que manifestou o primeiro-ministro" durante a entrevista TSF/DN/JN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de